quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Ainda o Porto

Como era de esperar já li e reli o meu próprio relato. Faço-o quase sempre que venho ao blog ou que tenho um comentário novo no post. Eu sei, chega de narcisismo, pá!

Mas foi por ler o post na totalidade há pouco - e como o escrevi por fases tinha sempre que ver o que já tinha escrito antes para não perder o fio à meada - que percebi que me esqueci de relatar um fait-divers importante. Ou pelo menos curioso.

Naquela fase complicada pelos 35km cada quilómetro parecia ser uma maratona e olhei para o relógio mais vezes que nunca na esperança que ele já marcasse mais do que aquilo que eu já tinha corrido. Numa dessas vezes o relógio tinha uma mensagem. Não era de motivação, não era de alento, não era de força. Era uma mensagem que dizia: LOW MEMORY!

O quêêêêê?!? No dia da Maratona?!?!?

Então fui alegremente durante uns bons 10 quilómetros - pensava eu - a correr e a procurar nas opções do bicho o menú certo para apagar treinos. E quando dei por isso e resolvi o problema já ia a chegar aos 37kms - afinal aqueles 10 quilómetros na minha cabeça foram no máximo dois.

Há uma boa explicação para isto ter acontecido. Eu descarrego religiosamente todos os treinos para o Strava, mas não os tenho apagado do relógio. Da última vez que tinha o relógio cheio de actividades apaguei-as todas. No dia seguinte fui fazer os 20km de Cascais e ele nunca apanhou GPS. Nem nesse dia nem nunca mais. Felizmente estava na garantia e deram-me um novo à troca. Com o relógio novo nas mãos disse que só voltava a apagar treinos depois do Porto, não fosse dar-lhe outra travadinha. Felizmente não foi o caso. Nem sei se o problema do GPS esteve relacionado com o facto de ter limpo os treinos todos ou se foi apenas coincidência. O que é certo é que toda esta longa história me ajudou a fazer dez dois quilómetros da Maratona de forma mais descontraída e numa altura crítica.

Isto continua a ser aquela coisa do destino?

(Tenho uma epifania - sobre a Maratona, imaginem só! - mais antiga para partilhar, mas isso fica para outro post. É da maneira como já tenho assunto para escrever amanhã ou depois.)

8 comentários:

  1. Hum... julgo que o problema no outro GPS só possa ter sido coincidência pois uma coisa não poderá ter a ver com outra.
    Mas que te assustou aos 35, claro. E demoraste 10 km reais a resolver que só deu para descontar 2 em Maratona porque os km a partir dos 30 e tal sofrem uma inflação galopante! :)

    Um abraço e fico a aguardar a epifania

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi certamente coincidência, mas tendo em conta que a assistência do relógio é na Alemanha não quis correr riscos que também acontecesse uma parvoíce destas novamente. :)
      Um abraço!

      Eliminar
  2. São tão boas estas memórias! Ahahahah :) Haja distracção durante as provas longas!..

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São mesmo. Por mais parvo que seja foi uma ajuda brutal para me limpar a cabeça naquela altura. :)

      Eliminar
  3. Não tendo nada a ver, faz-me lembrar eu a correr no ginásio enquando vejo Criminal minds ou outra série qualquer. Não é que ajuda mesmo? Ontem vi um episódio inteiro do Castle. E corri 7 km. Já estou a melhorar eheheh
    E sim, largo do Rato sempre. Ando lá no ginásio :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até tem a ver. É claro que depende de cada um, mas uma distracção acaba por ajudar sempre a que as coisas se façam com menos esforço. No ginásio em que eu andei uns meses a passadeira estava virada para o espelho - felizmente, senão dava valentes tralhos se olhasse para a TV - mas quando ia para a bicicleta passava o tempo todo a ver a série que estivesse a dar. Normalmente era uma que eu não acompanhava, mas não fazia mal nenhum.

      Largo do Rato: trabalho mesmo lá ao lado, daí a pergunta :)

      Eliminar
  4. Estou com vontade de ir correr por tua causa. Enfim, ahah.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bora! Só custam os primeiros 100 metros! :)

      Eliminar