quarta-feira, 19 de outubro de 2016

"Sabes que vais penar, não sabes?"



Quando na 2a feira chego ao treino e isto é a segunda ou terceira frase que ouço depois dos boas noites, se calhar é mau sinal, não? Quando isto vem da pessoa a quem temos ido buscar forças e conselhos, pior ainda!

"Então como é que estás? Em forma para o Porto?"
"Olha, não sei. Por um lado estou confiante e muito motivado, mas por outro sinto que devia ter feito mais treinos longos, acho que devia ter sido mais rígido com o plano de treinos. Acima de tudo estou com um enorme respeito pela distância e..."
"Olha, sabes que vais penar, não sabes? Mas..." (e o que foi dito após este "mas" fica só entre nós os dois, mas garanto-vos que foram palavras que me deixaram com a certeza que não aceito outro desfecho que não seja cortar aquela meta!)

Já no treino de 5a feira passada outro dos meus colegas - aquele que fez de minha lebre na primeira metade da Corrida de Santo António e me lançou para eu conseguir baixar dos 50m aos 10km - me deixava palavras de... desânimo misturadas com alguns conselhos! Que a partir dos 30km vai doer tudo, etc e tal. Ele, que foi um grande apoio aos maratonistas da equipa que se estrearam em Lisboa no dia 2, também me disse quem vai estar a acompanhar no Porto e que eu não devo ter companhia para a prova toda e terei que ir sozinho. Sozinho nunca estarei, aquilo vai estar cheio de gente a correr, pá!

Então mas agora toda a gente me quer meter medo? Agora que eu preciso de forças para esta recta final? Não, o que a malta está a fazer é a ajudar-me a manter-me focado e concentrado! Eu já disse vezes sem conta que entre ir confiante ou ir cheio de medo para a partida, prefiro a primeira! Se vou com medo é meio caminho andado para falhar, mas também não posso ir demasiado confiante. Tenho que manter os pés bem assentes no chão - sem qualquer tentativa de metáfora!

Entretanto estou a entrar no espírito da Maratona, quase literalmente. Passo algum tempo do serão a pesquisar histórias, vídeos motivacionais, imagens e vídeos de provas. Estou a tentar viver e respirar Maratona sempre que posso, mas calma que não o faço de forma estupidamente obsessiva.

Hoje nas minhas pesquisas encontrei este documentário de 2007 que relata a história de 6 maratonistas, uns amadores e outros profissionais, que participaram na Maratona de Chicago em 2005. Alguns, tal como eu, faziam a primeira maratona.

https://static.justwatch.com/poster/60607/s592/spirit-of-the-marathon

Ainda só vi o trailer, mas num destes serões vou ver o documentário completo. Também há um segundo documentário, de 2013, sobre a Maratona de Roma. Infelizmente não o consegui encontrar disponível online, o que é pena por se tratar de relatos ainda mais recentes. Do trailer, fica a frase que está na capa da imagem:

"When you cross the finish line - no matter how slow, no matter how fast - it will change your life forever!"

Arrepiou-me ouvi-la, arrepia-me escrevê-la!

12 comentários:

  1. Essa última frase é a mais pura das verdades.

    Natural pensares que não treinaste o suficiente. Acontece com todos e mesmo que se tenha treinado este mundo e o outro.
    Quanto ao penar... se não fosse difícil, qual seria o seu encanto?

    Duma coisa sei eu. Vais conseguir. Acredita!

    Muita força!

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É, não é? Quero muito ter essa sensação.
      Precisamente, se fosse fácil não tinha piada.
      Um abraço!

      Eliminar
  2. Começando pelo fim... A mim arrepiou-me lê-la!

    Provavelmente, daqui a um ano estarei aqui a reler este post.

    Já falámos sobre isto e já te disse que acho que é muito bom estares consciente das dificuldades. Não é uma prova fácil, é uma maratona, caramba! Se fosse fácil, toda a gente fazia! Mas não. É só para alguns. E tu vais cortar a meta e vais poder dizer que és dos poucos que já conseguiram. E essa sensação deve ser incrível :)

    Esses receios são todos normais. Não sei como é contigo, mas eu questiono-me sempre até à ultima, e assim que passo o pórtico da partida, descem em mim todas as forças do Mundo e a moral muda completamente :)

    As tuas dúvidas são sinal de que estás consciente da exigência do que vais fazer. Mas estás preparado. E, no fundo, sabes isso.

    Vamos a isso :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Continua a arrepiar-me. E de vez em quando vou ouvi-la ao trailer do documentário. Acho que a vou guardar em mp3 para meter na playlist da Maratona, de x em x kms. :)

      Passei exactamente pelas mesmas dúvidas quando fiz a primeira Meia há quase 2 anos, com a diferença que nessa altura me inscrevi quase em cima da data da prova e para esta estou inscrito há quase 11 meses!.

      Duplica a distância, duplicam as dúvidas e os receios, mas triplica a vontade e a ambição!

      Vamos! :)

      Eliminar
  3. Bem, agora só respiras maratona até à... maratona!! É inspiradora e arrepiante, sim, deve ser algo gigante sentir que se acabou de percorrer 42,195 km!
    Mesmo não contando o que te disse o teu mentor, deve ter sido poderoso ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem que ser! :)
      Olha, naquele momento sério e "tenso" até foi mais cómico do que poderoso. He he he!

      Eliminar
  4. Meter medo?!?!? Medo é uma cena que não assiste a quem corre :D uma vez um amigo disse-me: "só tens que ir com uma coisa em mente: fizeste o trabalho de casa e vai tudo correr bem!!!" e é isto que também te digo!! Confia em ti mesmo e nas tuas pernas!! Vais conseguir correr a Maratona do Porto!!! e é tudo o que tens que ter em mente!! Força nisso e nada de hesitações!! :D ÉS CAPAZ!!! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado! É mesmo tudo isso! Sou capaz! :)

      Eliminar
  5. Tudo o que estás a sentir é perfeitamente normal e faz tudo parte da maravilhosa experiência da maratona.
    Há sempre um misto de sensações e até ao dia ainda vais ter muitos altos e baixos, ora pensamos que treinámos bem e estamos preparados, ora pensamos que não treinámos o suficiente e ficamos com receio.
    E de facto esse tem que ser o espírito para correr uma maratona, confiante mas com respeito pela distância.

    Só tens que ir com calma, tens muito tempo e quando estiver a custar...olha é continuar, um passo, mais um passo e estarás sempre mais perto da meta :)

    Força! Tu vais conseguir!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado Isa! Isto é um turbilhão de emoções tão grande e ajuda muito receber todo o tipo de feedback de quem já passou pela mesma experiência.

      Nunca mais é dia 6! :)

      Eliminar
  6. Chegaste a ver o documentário? O que achaste? Será que tens o link? :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cá estás tu, quase um ano depois, a ler este post.
      Comentário ignorado, continuamos a conversa no outro lado. ;)

      Eliminar